Projeto Nheengatu

O Nheengatu é uma língua que desenvolveu-se inicialmente no Maranhão e no Pará, a partir do Tupinambá, nos séculos XVII e XVIII. Até o século XIX, ela foi veículo da catequese e da ação social e política portuguesa e luso-brasileira. Desde o final do século XIX, a Língua Geral amazônica passou a ser conhecida, também, pelo nome Nheengatu (ie’engatú = “língua boa”). Apesar de suas muitas transformações, o Nheengatu continua sendo falado nos dias de hoje e mantém o caráter de língua de comunicação entre povos indígenas e não-povos indígenas, ou entre povos indígenas de diferentes línguas.

Nheengatu também é o nome do projeto que está sendo desenvolvido com nossos alunos de 7º ano do Ensino Fundamental II, de estudo e valorização da cultura indígena. Reunindo trabalhos e reflexões das áreas de História e Geografia, o Projeto Nheengatu irá tratar de demarcação de terras, aspectos da cultura indígena de aldeias de São Paulo, patrimônio material e imaterial, arte indígena e outros recortes.

No final de maio, as turmas do 7º ano realizaram as primeiras atividades do projeto, na visita à aldeia Tekoa Krukutu, localizada em Parelheiros, às margens da represa Billings. Nesta saída de campo, puderam saber mais sobre a história da comunidade da aldeia Krukutu e do território indígena Tenondé Porã, e conhecer seu patrimônio cultural e intelectual.

O projeto contará com outras atividades ainda, além de discussões e trabalhos realizados em sala de aula, como uma conversa na escola com o escritor e ganhador do Prêmio Jabuti, Daniel Munduruku, uma visita ao Museu de Arqueologia e Etnologia da USP (MAE/USP) e encontros com pesquisadores, como o arqueólogo Eduardo Neves, que conduzirão nossos alunos a reflexões aprofundadas sobre as questões indígenas no Brasil.

0 0 vote
Article Rating