Compartilhando Boas Práticas Pedagógicas 

Nesta semana, a equipe pedagógica do Oswald retornou ao trabalho em um ambiente de trocas e aprendizagens. Como parte da Semana de Planejamento, toda a equipe participou de uma manhã de compartilhamento de Boas Práticas Pedagógicas. Professores de todos os níveis de ensino e diferentes áreas puderam aprender com práticas de destaque compartilhadas por colegas.

O exercício de compartilhar Boas Práticas acontece há alguns anos no colégio e, a cada nova edição, cresce em potência e número de trabalhos compartilhados. Como um pequeno congresso interno, este momento está organizado em apresentações de práticas que os profissionais desenvolveram no(s) ano(s) letivo(s) anterior(s) e que comunicam um processo de ensino-aprendizagem de destaque.

Seja por conta do nível de profundidade atingido com a turma, da estratégia diferenciada proposta pelo educador, mídia utilizada ou produção final, cada uma das apresentações de Boas Práticas ofereceu uma experiência inspiradora para que a equipe pedagógica promova um ano letivo ainda mais potente!

Após o compartilhamento das Boas Práticas, todos os professores foram convidados a refletir sobre sua própria prática pedagógica e também a propor novos caminhos e objetivos para as ações do cotidiano escolar.

Confira abaixo um pouco das experiências compartilhadas pelos professores como Boas Práticas no Oswald, na última terça-feira, dia 22!

 

“Vidas Secas na Cidade” – 9º ano do Ensino Fundamental II

O professor de Língua Portuguesa e Produção de Texto, Evandro Rodrigues, desenvolve este projeto desde 2017, com a última série do Ensino Fundamental. Como parte do extenso trabalho com o romance célebre de Graciliano Ramos, Vidas Secas, que trata da vida e jornada de uma família de retirantes nordestinos, o projeto propõe aos alunos imaginar que a família segue na jornada, em direção a um grande centro urbano. Produzindo uma sequência para o sugestivo último capítulo, “Fuga”, os estudantes fazem uma projeção da narrativa de Vidas Secas na atualidade.

Para enriquecer o repertório de imagens sertanejas dos alunos, o professor trouxe outras obras, filmes, animações, fotografias e xilogravuras que tratam da temática do sertão e da valorização da cultura sertaneja.

Os textos dos estudantes de 9º ano criaram novos conflitos, perdas, caminhos e desfechos para a família de Fabiano e Sinhá Vitória, aventurando-se na linguagem e na poética de um dos maiores escritores de língua portuguesa, nas imagens e nas referências que esse processo de trabalho construiu.

 

“Bandeirantes em São Paulo” – 4º ano do Ensino Fundamental I

Frente a um conteúdo denso de História e Geografia, as professoras Aline e Malu, acompanharam a turma do 4º ano, na Unidade Girassol, em um trabalho que promoveu reflexões sobre os bandeirantes na cidade de São Paulo. Como parte de um processo de aprendizagem sobre a formação da cidade em que vivem, as crianças da série adentraram ao tema partindo de uma discussão sobre as pichações realizadas no monumento às bandeiras, no Ibirapuera.

As pichações trouxeram à tona discussões com diferentes visões sobre a notoriedade dos bandeirantes ou até mesmo sobre a ocupação do espaço público. Notícias, artigos de opiniões e textos de arquitetura urbana foram fontes de conversas e reflexões, sempre mediadas pelas professoras. Além dos textos, as crianças também tiveram contato com mapas de territórios percorridos nas bandeiras e documentos históricos da relação entre bandeirantes e indígenas.

As leituras e discussões serviram como forma de diagnosticar os conhecimentos prévios dos alunos, adentrando um tema denso de conteúdos e informações para a faixa etária e aproximando, cronologicamente, as reflexões sobre este tema dos tempos vividos pelas crianças.

 

“Blocos de madeira e matemática na Educação Infantil” – G1, G2 e G3 da Educação Infantil

Como parte dos trabalhos de desenvolvimento da linguagem matemática na Educação Infantil, as professoras das séries iniciais propuseram situações de pesquisa e investigação às crianças, com blocos de madeira.

Nessas situações, as crianças foram criando critérios de classificação dos blocos por formas e cores. Depois, avançaram para jogos simbólicos e criaram “famílias” e histórias para os conjuntos de blocos selecionados.

As explorações desenvolveram-se em um projeto de sala, o Projeto “Casas”, no qual as crianças puderam conhecer diferentes tipos de moradia e seus materiais. Desenvolveram muitos momentos de construção juntas, criando até mesmo tijolos de argila e casinhas de madeira.

A sequência didática de construção com blocos sistematizou alguns conhecimentos matemáticos e estratégias de organização, contando com momentos de socialização em que uma criança pode aprender com a estratégia adotada pelo colega em sua investigação. Desta forma, as práticas com blocos de madeira e construção podem ajudar a veicular conhecimentos como espaço, forma, equilíbrio e construção, por mieo da resolução de problemas e da criatividade dos alunos!

 

Línguas Adicionais: Suddenly Last Summer, por Tennessee Williams

Uma das práticas apresentadas pela equipe de Línguas Adicionais do Oswald neste momento de planejamento trouxe a aproximação de linguagens contemporâneas como booktrailers (vídeo) e redes sociais para a leitura de uma obra densa da literatura de língua inglesa: Suddenly Last Summer, do dramaturgo estadunidense Tennessee Williams.

Como fazer com que esta obra afete o grupo de alunos? Que interações significativas ela pode gerar? Estas foram as questões iniciais da professora Michelle Perego, ao levar a obra dos anos 1950 para a sala de aula da 3ª série do Ensino Médio.

A proposta da professora foi de que os alunos criassem perfis nas redes sociais para os personagens da peça e propusessem interações entre eles. A prática instigou os estudantes e resultou em postagens divertidas que trouxeram maior compreensão das personalidades e relações dos personagens no enredo. Os estudantes também produziram booktrailers, gênero audiovisual difundido em plataformas como o Youtube, em que apresentaram de maneira criativa a peça de Tennessee Williams.

Veja alguns trabalhos de Línguas Adicionais!

 

 

Confira como foram as atividades!