Oswald inicia atividades do Mês Literário 

Em abril demos início a mais uma edição do Mês Literário do Oswald, que segue até 18 de maio,  com atividades em todas as nossas unidades. Esta é uma oportunidade para nossos alunos se dedicarem a experimentar e a estudar textos literários, comentá-los, assim como a produzir textos criativos inspirados em suas leituras e compartilhar suas percepções e experiências, produzindo pequenas exposições interativas.

“As atividades tem a proposta de fortalecer nossa rede de leitores e ampliar a discussão sobre as obras literárias, o que contribui também para o repertório dos alunos e para a potencialização do hábito leitor”, explica o Coordenador de Tecnologias Educacionais e Bibliotecas, Eric Netto.

Dentro da programação do Mês Literário está a Semana Literária, que, nas turmas de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, acontece de 22 a 26 de abril, destacando o trabalho do escritor Paulo Leminski.

“Assim como nos anos anteriores, os alunos homenageiam um autor, cujos textos selecionados pelos professores e coordenadores são lidos em diversos momentos dentro da escola, para que os alunos possam conhecer com maior aprofundamento sua biografia, características de estilo e principais temas de interesse”, contextualiza Eric Netto.

Em 2019, o autor homenageado Paulo Leminski está movimentando leituras e produções. O escritor foi importante nome da chamada geração mimeógrafo brasileira, poeta marginal bastante influenciado pelo concretismo e biógrafo de outros autores e pensadores estrangeiros, como o haicaísta japonês Matsuo Bashô.

 

O Mês Literário e o Concurso de Declamação

O encerramento das atividades do Mês Literário é marcado pelo Concurso de Declamação, outro evento importante que ocorre nesse período, no dia 18 de maio.

Nas semanas que antecedem o concurso, os alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio serão convidados a participar de atividades diferenciadas envolvendo o tema “A literatura que transborda o livro”, para colocar em discussão a importância de expressões literárias que não necessariamente se enquadram no formato editorial tradicional, sejam elas declamações públicas e improvisação, como o slam, o rap e o repente; letras de música como obras literárias; poemas grafitados e intervenções literárias na cidade; memes, blogs literários, fanzines, entre outros.

“Isso tudo cria uma atmosfera em que a literatura toma o primeiro plano e os alunos também são instigados a produzir e a ler em público. Dando vazão a suas criações e leituras de autores de interesse, no Concurso de Declamação os alunos tradicionalmente se apresentam em diversas categorias, desde os pequenos leitores do Ensino Fundamental I até os últimos anos do Ensino Médio”, completa Netto.

Ele destaca ainda que a competição não é o principal objetivo do concurso. “Com ele, buscamos celebrar a literatura e fazer desse Mês Literário um tempo que repercute também para as famílias e amigos convidados pelos alunos para prestigiá-los declamando”, conclui.