Oswald Debate simula sessão do Congresso para votar Reforma da Previdência

No dia 13 de junho, na Unidade Cerro Corá do Colégio Oswald, aconteceu a primeira edição do Oswald Debate, evento que envolveu toda a comunidade oswaldiana na simulação de uma sessão do Congresso Nacional, em que deram condições para 106 votantes opinarem sobre um aspecto da PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, em tramitação no Legislativo. A votação ocorreu para contrapor o modelo de capitalização ao atual modelo de repartição, e teve como resultado 82,1% dos votantes contrários e 17,9% a favor.

A primeira parte do evento contou com dois ilustres convidados: Nelson Machado, ex-ministro do Planejamento (2004-2005) e da Previdência Social (2005-2007), e Fernando Botelho, professor da FEA-USP, Doutor em Economia pela Universidade de Princeton e pesquisador parceiro do Banco Mundial.

Os convidados fizeram exposição dos números e condições da previdência ao longo dos anos, situando e conectando todos os convidados presentes, além das mais de 400 pessoas que acompanharam o evento, na transmissão ao vivo via Facebook. A introdução do tema permitiu que as informações fossem esclarecidas e que abrissem caminhos para que os alunos pudessem defender os pontos controversos sob todos os aspectos.

Especialistas convidados enriqueceram o debate

O debate foi rico e muito bem conduzido pelos convidados para compor a mesa. Além dos professores convidados, os estudantes Maria Júlia do Espírito Santo e Lucas Brandão prepararam questões específicas que nortearam a discussão no primeiro momento do evento.

Nelson e Fernando trouxeram infográficos, contextualizações históricas e números. Passaram pelos pontos mais debatidos pela sociedade, como idade mínima, trabalhadores rurais, Benefício da Prestação Continuada (BPC), tempo mínimo de contribuição e o tema central do debate, que são os modelos previdenciários propostos.

Em seus discursos, eles concordaram em muitas coisas. O processo deficitário das contas é uma realidade e fatores como diminuição da natalidade, aumento de expectativa de vida e diminuição dos empregos formais apontam para um caos próximo.

Posicionaram-se também, por meio de dados e experiências em países como o Chile, a respeito da transição para o modelo de capitalização, que ,segundo dizem traz muito mais riscos do que benefícios e pode ser um equívoco. A capitalização pressupõe um “cada um por si”, baseada em um sistema de juros que não oferece nenhuma segurança à sociedade, ao passo que o sistema de repartição oferece mais garantias, desde que sofra alterações que previnam o seu colapso.

No fim, dentre as pequenas divergências em pontos bem específicos, destacamos a diferença de entendimento sobre a idade mínima de aposentadoria das mulheres. Fernando Botelho entende que a idade deveria ser a mesma para aposentadoria de homens e mulheres, pois argumenta que a dupla jornada da mulher no trabalho e na casa torna-se desculpa para continuar a legitimação de uma prática considerada machista.

Já Nelson Machado entende que a realidade da mulher na dupla jornada, inserida em um contexto de dificuldade de contratação e suscetibilidade ao afastamento do trabalho por conta da maternidade, continua sendo um fator que deve ser levado em consideração para a contagem do tempo para a aposentadoria.

Debate teve alunos como protagonistas

Durante o processo de preparação para o evento, nossos estudantes de Ensino Médio contaram com orientação pedagógica do professor Tarso Loureiro e buscaram informações confiáveis para organizar suas questões e falas.

Além das aulas de Economia e das conversas realizadas nos intervalos, os alunos puderam vivenciar experiências únicas na busca por informações durante uma pesquisa de campo em Brasília, na qual tiveram a oportunidade de conversar com políticos e especialistas em previdência social.

A participação dos alunos não se restringiu apenas à mediação do debate entre os especialistas. Tivemos, também, o grupo de alunos defensores do ponto de capitalização da reforma, Murilo Safi, Marina Cornacchioni e Isabela Cavalcanti, que apresentaram algumas formas de viabilidade do projeto apresentado pelo Governo Federal, e que está em discussão no Congresso.

Já o grupo formado pelas alunas Isabela Pimentel, Mariana Palma e Rosa Sampaio argumentaram contrariamente ao projeto, defendendo os direitos adquiridos pelos trabalhadores e apresentando dados, como o índice de expectativa de vida da população e os números de receitas e despesas da seguridade social, que contradizem a possível existência de um rombo na previdência.

Com isso, os estudantes garantiram a realização de um debate rico em dados e com considerações de grande relevância em argumentações claras, que permitiram aos convidados o acesso a informações pontuais muito esclarecedoras, que deram base para que votassem de forma segura.

Vale destacar, ainda, que as atividades de organização e realização do evento envolveram os alunos de 1ª e 2ª série do Ensino Médio, que participaram da produção de conteúdos para as redes da escola, fazendo a cobertura do evento durante sua realização.

Público aprovou a iniciativa do colégio

Convidado especial do evento, o ex-ministro Nelson Machado acredita que atividades com esse perfil são importantes para estimular o conhecimento das novas gerações. “Além de ter uma proposta muito interessante, o evento pôde envolver os alunos com muito engajamento e disponibilidade deles em buscarem a informação e darem o seu melhor. Todos estão de parabéns porque vimos que eles levantaram argumentos muito interessantes e demonstraram bastante conhecimento sobre o tema”, explica o especialista.

O economista e professor Fernando Botelho também parabenizou o colégio pela realização do evento, que, segundo ele, deveria ser realizado em todas as escolas do Brasil, para esclarecer os jovens. “Achei muito apropriado fazer um evento com essa temática e gostaria de ver todas as escolas do país, públicas e privadas, fazendo isso também. É um tema muito importante para os jovens porque diz muito o que vai ser a vida deles daqui para frente. Então, é importante que as pessoas se informem e entendam melhor as coisas. O colégio está de parabéns, o formato foi muito bom e tivemos o envolvimento dos alunos em todos os aspectos. Outro ponto é que pudemos promover um debate civilizado entre as partes, e isso é algo que tem faltado atualmente”, contextualiza.

Quem também elogiou a iniciativa foi a convidada Sonia Penteado, mãe de dois alunos do colégio. “Apesar de meus filhos não terem participado do debate, fiz questão de participar e posso dizer que achei a iniciativa sensacional. Saio daqui sabendo muito mais do que eu sabia quando entrei e foi muito bacana ver os alunos se apresentando e defendendo suas ideias de forma bastante autoral. O colégio acertou em cheio e espero ver outras atividades nesse mesmo formato em breve”, comenta.

Já Maria Cavalcante, mãe da aluna Isabela Cavalcante, do 3ª série do Ensino Médio, o ponto alto da atividade foi ver o envolvimento dos alunos durante todo o processo de preparação para o evento. “Achei tudo incrível desde o começo, porque o fato de eles terem sido estimulados ainda mais para terem um aprofundamento no tema fez com que se envolvessem muito, e o debate foi extremamente rico. Inclusive, em casa, acompanhamos o processo, que envolveu também as famílias, e isso eu gostei bastante porque despertou nos alunos o interesse direto por um tema tão relevante. E esse é só o começo”, conta.

Entre os convidados, estava também o músico Arismar do Espírito Santo, pai da aluna Maria Julia, que participou ativamente do processo da filha na preparação para o evento. Para ele, o debate se fez muito pontual para o momento em que o país vive. “É uma proposta para pessoas olharem umas para as outras e entenderem o que está acontecendo no nosso país, com empatia. Não se trata de algo meu ou seu, é o coletivo. Eu, por exemplo, trabalho desde os 14 anos de idade e já estou com 62. Trabalho muito e me divirto com meu trabalho. Mas, sei que para a maioria das pessoas não é assim. Sei que é difícil. O debate me ensinou coisas e também pude ver o envolvimento da minha filha e dos colegas, dos professores e de toda a equipe do colégio, que se dedicaram para fazer isso acontecer. Foi lindo e todos estão de parabéns”, finaliza.

Clique aqui e confira a galeria de fotos no Flickr!