Ilhas do mundo todo: Como elas surgiram?

Entende-se que ilha é qualquer porção de terras emersas cercadas de água por todos os lados. Claro que todas as terras emersas estão sempre cercadas pelas águas dos oceanos, mas para caracterizar uma ilha, é preciso não apresentar dimensões continentais. 

Com essa definição, existem milhares de ilhas em todo o mundo, tanto que não há um número oficial bem definido. Até porque novas ilhas surgem constantemente e outras desaparecem mediante os movimentos da circulação oceânica. 

Desde os primeiros dias do semestre passado, a professora do G5A do Ensino Fundamental I, Patricia Spinelli e a auxiliar Luiza Vilela, observaram o interesse das crianças em explorar o mapa-múndi. Curiosas em conhecer os caminhos seguidos pelos alunos que se mudaram para fora do Brasil – o que promoveu muitas discussões coletivas. 

Em conversas com a turma, as crianças mostraram interesse pelos pequenos pontinhos representados no mapa e, tiveram algumas ideias e muitas indagações: “Acho que são ilhas!”, “O que são ilhas?”, “Elas são pequenas?”, “Ilhas são desertas?”, “Como elas ficam presas no mar?”, “Elas aparecem e somem?”. 

Com isso, as professoras perceberam que a busca por respostas às curiosidades reveladas pelas crianças possibilitaria um caminho investigativo enriquecedor. Então, deram início ao projeto Ilhas do mundo todo: Como elas surgiram?, que teve como foco a pesquisa sobre o surgimento dos diferentes tipos de ilhas e suas características, como aspectos físicos, históricos e geográficos. 

O processo 

No decorrer do projeto, nas investigações e pesquisas, as professoras apresentaram às crianças um vídeo stop motion feito de massinha que as instigou a conhecer mais sobre esse formato audiovisual. A partir dessa demanda do grupo, a equipe de Tecnologias Educacionais, em parceria com as polivalentes, desenvolveu uma sequência a partir da qual várias potências de produção audiovisual pudessem ser exploradas com os alunos da educação infantil.

Trabalharam com as crianças as fases de roteirização, produção, gravação etc. A partir das diretrizes trazidas pelo Currículo da Cidade de São Paulo para essa faixa etária, o objetivo traçado foi que elas pudessem conhecer o papel das tecnologias como meio de informação e comunicação na prática social como sujeitos da infância, interagindo, assim, com as diferentes mídias como linguagens de comunicação e expressão

A educadora de Tecnologia Educacional, Andressa Caprecci, relatou “No momento em que assistimos o vídeo pela primeira vez, sentimos o envolvimento e a apropriação das crianças com o produto, foi um trabalho longo, denso e planejado para o grupo”.

Neste trabalho as crianças puderam se apropriar da temática da formação de ilhas, construir uma narrativa de fantasia de autoria para compor a história do vídeo e apropriar-se de questões técnicas das etapas de produção audiovisual. 

Na semana de planejamento este projeto foi apresentando no congresso interno de Boas Práticas. Abaixo está o vídeo construído a partir de produção de texto e de imagens pelas crianças, confira!

0 0 vote
Article Rating