Reuniões de Classe no Oswald

No Oswald, da Educação Infantil ao Ensino Médio, crianças e jovens participam de encontros para reflexão, diálogo e estabelecimento de acordos coletivos para uma boa convivência escolar.

Além de ser um espaço para a elaboração e reelaboração constante das regras e combinados que orientam a convivência escolar, as reuniões de classe são oportunidades para o diálogo de temas diversos, reflexões coletivas a respeito dos desafios escolares – de acordo com cada faixa etária –, negociações e encaminhamentos de conflitos do cotidiano. 

A partir destes encontros, os temas discutidos deixam de fazer parte apenas da autoridade docente e passam a ser compartilhados por todo o grupo, que se torna responsável pela elaboração de combinados e reflexões. Com isso, todos se colocam em condição de igualdade, tanto no que diz respeito a seus direitos quanto a suas responsabilidades. As pautas, que podem ser sugeridas por alunos, professores e coordenadores pedagógicos, são diversas, como: uso da quadra, lixo no chão do pátio, angústias durante o período de pandemia, organização pessoal, participação em videoconferências (câmeras abertas ou fechadas, por exemplo), relações entre pares, avaliações, entre muitos outros. 

A partir do modelo de democracia participativa, que incentiva o protagonismo e respeito às diferenças de valores, crenças e desejos, as reuniões nem sempre caminham para um consenso sobre os temas abordados. Entretanto, a equipe pedagógica busca sempre explicitar as diferenças e os interesses, a fim de favorecer a boa convivência na escola e a resolução de conflitos. 

Esse eixo de desenvolvimento, que tem como pano de fundo a construção de um ambiente que favoreça o desenvolvimento sócio-moral, faz parte de toda a trajetória escolar do aluno oswaldiano, com propostas de acordo com cada faixa etária e que contemplem os objetivos do segmento. 

Com os pequenos estudantes, da Educação Infantil ao 1º ano do Ensino Fundamental I, as rodas de conversa, realizadas diariamente, ocupam esse papel de troca entre pares e abrangem importantes aspectos relacionados, em especial, à comunicação em grupo. As rodas são momentos privilegiados de encontro entre as crianças, nas quais as conversas podem acontecer de forma informal, com os assuntos surgindo de modo espontâneo, ou intencionalmente, isto é, quando o professor propõe um assunto disparador, por exemplo, debater ideias e visões de mundo, discutir a experiência de um projeto ou apresentar as regras de um jogo.

Do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental I, as reuniões de classe são semanais e conduzidas pelos professores polivalentes. Nas etapas escolares seguintes, os alunos passam a viver novos desafios, que os convocam para um lugar ainda mais autoral, como o início do processo de representatividade de sala e do Grêmio escolar. Dessa forma, no Ensino Fundamental II, a coordenação pedagógica segue desenvolvendo o trabalho em disciplinas específicas, como Orientação Educacional (6º ao 8º ano) e Estudos (Auto)Regulados (9º ano). Já no Ensino Médio, as reuniões passam a acontecer mensalmente dentro da grade horária e, quando necessário, são agendadas também em horário extra aula. 

Atualmente, por conta do cenário pandêmico em que nos encontramos, no qual encontros e trocas coletivas do dia a dia tornaram-se menos frequentes, as reuniões de classe tomaram ainda mais importância, uma vez que atuam como uma espécie de manutenção da experiência escolar presencial, proporcionando um momento para discussões e conversas entre o grupo. 

5 2 votes
Article Rating